São 105 confirmações neste ano e outros 153 exames em análise.

Prefeitura quer mobilizar sindicatos, associações, igrejas e outras instituições para iniciar um trabalho de prevenção Fêmea do Aedes aegypti é responsável pela transmissão da dengue Pixabay/Divulgação O número de casos de dengue em Limeira (SP) até agora, em 2020, já é quase dez vezes mais do que no mesmo período que 2019.

Segundo a Secretaria Municipal de Saúde, foram 105 confirmações da doença neste ano e 11 no ano passado. Além dessas, outras 153 pessoas aguardam resultados de exames.

Da região de Piracicaba (SP), Limeira é a que tem mais registros da doença em 2020.

Os bairros com maior incidência de dengue são Abílio Pedro, Morro Branco e São Francisco. A prefeitura enumera uma série de medidas que tem adotado para combate ao Aedes aegypti, transmissor da doença: Reuniões de mobilização em todas as escolas públicas e particulares da cidade Reuniões com os "síndicos" dos imóveis públicos, ou seja, servidores responsáveis por monitorar e eliminar possíveis situações de risco em prédios municipais Mutirões semanais para combate aos focos do mosquito nas casas Controle de criadouros em imóveis especiais Entrada compulsória em imóveis desocupados Fiscalização de imóveis para alugar Notificação para limpeza de terrenos desocupados, fechados ou em construção Nebulização de áreas com grande concentração de casos confirmados Conscientização de alunos das redes pública e privada e campanhas publicitárias A próxima etapa, de acordo com a prefeitura, será mobilizar sindicatos, associações, igrejas e outras instituições para iniciar um trabalho de prevenção. Piracicaba Em Piracicaba, a Vigilância Epidemiológica informou que são 69 casos até dia 7 de fevereiro.

No mês de janeiro de 2019, foram 13 confirmações. Para prevenir a proliferação do Aedes, a cidade faz arrastões, entrada forçada em imóveis abandonados para retirar criadouros e visitas em domicílios.

Além disso, a programação de mutirões aos sábados vai até março.

Neste sábado (15), as ações ocorreram no bairro Vila Rezende. No dia 29 de fevereiro, o mutirão acontece no bairro Nova Piracicaba.

Já em 7 de março, o último mutirão será no Piracicamirim. Mutirão da dengue em Piracicaba acontece neste sábado Reprodução/ EPTV Santa Bárbara d'Oeste Santa Bárbara d'Oeste (SP) tem seis casos positivos de dengue e 73 notificações suspeitas aguardando resultado em 2020.

Em 2019, foram 16 casos positivos no mesmo período. A cidade faz visitas às casas, imóveis especiais e pontos estratégicos, vistoriando e orientando os responsáveis quanto às medidas necessárias para eliminar criadouros.

Além disso, atua na "Sala de Situação e Controle da Dengue", integrada por representantes de setores da prefeitura para discutir, planejar e implementar ações que demandem atividades integradas, como limpeza e desocupação de áreas públicas com descarte irregular de resíduos. A Divisão de Controle de Vetores retomou o monitoramento da presença de mosquitos com o uso de ovitrampas.

Uma ovitrampa é um recipiente plástico com água, onde é colocada uma palheta de eucatex.

Caso haja fêmeas de mosquito buscando criadouros para depositar os ovos, elas botam os ovos nas palhetas, que são recolhidas semanalmente e inspecionadas no laboratório da Zoonoses. Caso sejam detectados ovos, o resultado é considerado positivo, que indica presença de Aedes naquela região, e o número de ovos é registrado.

Para o monitoramento, foram instaladas 168 ovitrampas espalhadas por toda a área urbana do município. Veja mais notícias da região no G1 Piracicaba